Foto:Edson Piola/PortaldoAmazonas.com

A consulta pública para cobrança de ensaios fotográficos e filmagens profissionais, de interesse comercial, no Teatro Amazonas, foi prorrogada até o dia 8 de janeiro. Os valores estão disponíveis no Portal da Cultura – cultura.am.gov.br – e as sugestões podem ser enviadas para o e-mail [email protected].

Segundo o secretário de Cultura, Denilson Novo, a iniciativa atende à estratégia para criação de fluxo de caixa do equipamento cultural da SEC, a fim de garantir a manutenção do espaço, como acontece em grandes centros urbanos brasileiros.

“Nós estamos nos adequando às políticas de gestão de espaços culturais no sentido de potencializar os resultados. Passamos por um momento de dificuldade financeira e precisamos de políticas que se adequem à realidade e proporcionem sustentabilidade”, afirma o secretário.

Ele explica que os valores propostos para o modelo de autogerenciamento de espaços são pautados com referência na Fundação Theatro Municipal, de São Paulo; no Theatro da Paz, em Belém, no Pará; no Centro Cultural Teatro Guaira, em Curitiba, no Paraná; e no Teatro Universitário da Universidade Federal do Espírito Santo, em Vitória, Espírito Santo.

“A consulta pública abre a proposta para que a população se manifeste e, assim, nós tentamos adequar as tabelas coerentes com cada tipo de trabalho”, comenta Denilson. “É importante ressaltar que ninguém está proibido de fazer foto no Teatro Amazonas, essa política é especificamente voltada para trabalhos profissionais e a construção será coletiva”.

COMPARTILHAR