A Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), presidida pelo deputado Abdala Fraxe (Podemos), obteve sucesso na mediação do conflito entre a Associação Bem Viver/Total Ville e a Construtora Direcional em reunião no miniauditório Beth Azize, na manhã desta quinta-feira (21).

leam
Foto: Divulgação Aleam

Os moradores reclamavam que a empresa havia feito propaganda enganosa quando da venda do empreendimento ao informar que haveria uma escola e um posto de saúde, obras que não foram construídas.

Após quase um ano de conversas mediadas pela Comissão de Defesa do Consumidor, a Construtora Direcional concordou em construir as duas obras e repassar à Prefeitura de Manaus para equipar e colocar em funcionamento.

“A UBS e a escola com capacidade de 16 salas começarão a serem construídas a partir de maio do ano que vem e terão 24 meses de prazo para serem concluídas. Esse acordo foi garantido após a mediação da Comissão e as partes interessadas. É importante destacar que a Comissão desde o início, conforme orientação do presidente Abdala Fraxe, manteve o diálogo firme para que os diretos e garantias dos moradores fossem resguardados”, afirmou o Coordenador da CDC-Aleam, Luis Almir Soares.

Para a presidente da Associação Bem Viver/Total Ville, Tereza Ribeiro, o momento agora é esperar que a construtora cumpra o acordo e após a entrega das obras a prefeitura assuma os serviços. Segundo ela pelo menos 2,5 mil famílias somente do Total Ville seriam beneficiadas sem contar as inúmeras famílias do bairro. “Sem dúvida vai beneficiar todas as famílias que moram na área. A construtora havia nos prometido a escola e o posto de saúde no contrato do condomínio e só agora irá construir”, disse Tereza Ribeiro.

O representante da Construtora Direcional, Felisberto Garito, afirmou que após o acordo com os moradores a construtora irá honrar o que foi decidido. “A previsão é que após aprovado pelos órgãos da prefeitura, os projetos da escola e do posto de saúde, as obras comecem no próximo ano com prazo de 24 meses para entregarmos”, disse.

COMPARTILHAR