FOTO: Divulgação

Uma bermuda e vestígios de uma tatuagem em um dos braços, que foi reconhecido o corpo do piloto da Força Aérea Brasileira (FAB), Gabriel Ferreira, de 25 anos, foi liberado pelo Instituto Médico Legal (IML), após exame de odontograma, no início da madrugada desta sexta-feira (6).

A necropsia do corpo encontrado na tarde de quinta-feira (5), no Rio Negro, apontou politrauma em consequência da queda como a causa da morte.A comprovação se deu a partir de uma cópia da arcada do piloto apresentada pela equipe médica da FAB.

O tenente aviador estava desaparecido desde a madrugada do dia 2 julho. O caso estava sendo investigado pela Delegacia Especializada de Ordem Política e Social (Deops).

Segundo o delegado geral da Polícia Civil, Mariolino Brito, o corpo de Gabriel foi encontrado nas proximidades do “Furo do Paracuúba”, durante buscas da patrulha fluvial.

 O corpo já estava em avançado estágio de decomposição.

COMPARTILHAR