Fotos: Mauro Smith/Semjel

A Ação Social realizada pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), atendeu mais de 300 pessoas na manhã da segunda-feira, 19/2, na Minivila Olímpica do Coroado, zona Leste.

O objetivo da ação era facilitar a vida dos manauaras com atendimento rápido e fácil. E dessa forma exames oftalmológicos, fisioterapia, embelezamento, barbearia e serviços de questão jurídica e social foram realizados por especialistas de cada área.

“Estamos trabalhando em prol da população de Manaus. Seja por meio do esporte, lazer, da juventude ou em ações sociais como essa. É essa a determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto, de que atendamos a nossa comunidade e buscamos segui-la para proporcionar boas experiências como a de hoje”, declarou o secretário de Juventude, Esporte e Lazer, João Luiz.

A dona de casa Eduarda de Lima, 24, aproveitou para participar dos serviços oferecidos na minivila olímpica. “É muito importante que serviços como esses sejam oferecidos para a população, ainda mais assim de forma gratuita. Estou aproveitando para fazer a unha e depois vou fazer fisioterapia”, disse.

Já a gestora de Recursos Humanos, Ivanete Nascimento, 40, trouxe a sogra Geni Assis, 75, e as duas fizeram exames oftalmológicos. “É muito legal que ações como essa sejam realizadas. Nem sempre a gente tem dinheiro para custear esses exames e, com essa ação, a gente pode fazer e se prevenir. Trouxe minha sogra e aproveitei pra fazer também, fomos muito bem atendidas”, ressaltou Ivanete.

De acordo com a coordenadora e assistente social Márcia Maricaua, o projeto vem para facilitar a vida da comunidade com atendimentos gratuitos. Ainda, segundo ela, o número de participantes superou a expectativa.

“Estamos muito satisfeitos com o resultado desta primeira ação em 2018. Superou a nossa expectativa e conseguimos atender hoje mais de 300 pessoas, a maioria buscou pelos exames oftalmológicos. O nosso objetivo é proporcionar facilidade para aquelas pessoas que tem dificuldade em ir ao posto de atendimento ou que não conseguem uma ficha para serem atendidas.”, afirmou.

Entre os parceiros do projeto está a subsecretaria municipal de Políticas Afirmativas para as Mulheres, da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Doutores em Movimento e a I9 (Inove).

 

COMPARTILHAR